Como criar uma conta na App Store e Google Play

O crescimento do uso de smartphones alcançou a incrível marca de 220 milhões de celulares ativos no Brasil em 2019, e a projeção é que o número seja superado nos próximos anos.

Esses dados dão conta da mudança de comportamento da população mundial que está cada vez mais conectada ao mundo através de aparelhos móveis.

Os números fazem parte da 29ª Pesquisa Anual de Administração e Uso de Tecnologia da Informação nas Empresas, realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), de São Paulo.

O uso desses dispositivos é cada vez mais amplo. Além de se conectar à internet, ação mais comum dos usuários, outras funções têm se destacado. Os celulares têm se tornado um hub de acesso, controle e compartilhamento com outros dispositivos.

Tudo isso é feito por meio de sistemas integrados desenvolvidos pelas fabricantes e através de aplicativos.

Sabendo da importância dos aplicativos na rotina dos usuários, desenvolvemos este artigo. Aqui você aprenderá a criar uma conta nas maiores plataformas de distribuição de aplicativos, o Google Play e a App Store.

Mas antes de começar, se inscreva em nossa newsletter para receber dicas e novidades sobre tudo o que acontece no mundo digital.

Domínio dos aplicativos

Os aplicativos, também conhecidos como apps, são os recursos cheios de funcionalidades que permitem que os usuários realizem diversas ações como conversar, ouvir música, jogar e se relacionar socialmente usando o celular.

A empresa App Annie, que analisa dados de mercado de telefonia móvel, apurou que, em 2018, os apps receberam 113 bilhões de downloads no Google Play e App Store.

Nessas lojas, existem tanto programas pagos quanto gratuitos. O interessante é notar que houve um crescimento de 10% no montante de downloads realizados, se comparado ao ano anterior.

Além disso, aplicativos pagos obtiveram um aumento que rendeu mais de US$ 76 bilhões no último ano, crescimento de 20% quando comparado aos números de 2017.

Em 2019, os aplicativos mais baixados foram:

1. Facebook Messenger

2. Facebook

3. WhatsApp

4. TikTok

5. Instagram

6. UC Browser

7. SHAREit

8. Snapchat

9. Netflix

10. Vigo Video

Todos esses dados mostram a importante fatia de mercado que os apps dominam.

Por isso, cada vez mais surgem empresas e startups que apostam suas inovações nesse tipo de programa. Se você está pensando em desenvolver um aplicativo para a sua empresa, deve aprender alguns passos antes.

Criando uma conta no Google Play

O Google Play é a loja de aplicativos do Google que reúne os mais diversos programas e aplicações disponíveis para smartphones que utilizam o sistema operacional Android.

Consolidado como a maior plataforma de downloads do mundo, uma vez que o número de dispositivos com Android é superior aos demais, o Google Play é o ambiente mais seguro para os usuários procurarem um app.

Sendo assim, é fundamental para os desenvolvedores, registrar seu programa na plataforma do Google.

No entanto, para catalogar o seu produto, os desenvolvedores devem se ater a alguns critérios básicos os quais listaremos agora:

Cadastro no Google Play

Para começar, é necessário criar uma conta de desenvolvedor, a chamada Google Play Console. Com ela será possível fazer a publicação dos apps na plataforma.

Até a data de publicação deste artigo, a taxa para criação da conta era de US$ 25 anuais, e pode ser feita por pessoas ou por empresas.

Na página de cadastro do Google Play Console você deverá fazer login com uma conta Google para associá-la. Neste momento é recomendável criar uma conta para a empresa.

A página irá instruí-lo até completar o fluxo de cadastro, mostrando os requisitos necessários para enviar seu aplicativo.

Antes disso você deverá ler e concordar com o Contrato de distribuição do desenvolvedor do Google Play. Depois, pague a taxa de registro. Para fazer o pagamento, tenha em mãos um cartão de crédito internacional.

É necessário revisar a cobertura do serviço de distribuição e da conta de comerciante. No Brasil, esses serviços do Google não encontram restrições, mas outros países podem exigir.

Vinculando a conta de desenvolvedor a de comerciante

Vamos dar um passo à frente.

Agora que você já tem uma conta Play Console de desenvolvedor, chegou a hora de configurar uma conta de comerciante da Google Wallet utilizando o Play Console.

Isso é necessário caso você deseje vender seu app no Google Play, ou se ele permitir transações comerciais internas e assinaturas.

Para isso, siga os passos a seguir:

1. Faça o login em sua conta do Google Play

2. Na barra de navegação esquerda, clique em Relatórios Financeiros

3. Agora selecione a opção Configurar uma conta do comerciante agora

Esse processo vincula suas contas do Google e é irreversível. Além disso, ele permite que você defina o preço dos apps no Google Play. Você ainda pode configurar e alterar taxas e alíquotas de impostos em seu perfil de pagamentos.

Detalhando o aplicativo

Agora que sua conta já está configurada corretamente, chegou a hora de aprender a cadastrar as informações do aplicativo.

É importante que a descrição feita nesse passo seja a mais completa possível, pois são os dados que aparecerão para os usuários. Portanto é fundamental descrever as funcionalidades de modo que torne seu produto atrativo.

Os campos para o preenchimento são:

1. Detalhes: Título (até 50 caracteres), Descrição Curta (até 80 caracteres) e Descrição Completa (até 4 mil caracteres). Use palavras-chave relevantes, que estejam de acordo com as features oferecidas; evite texto promocional e spam.

2. Recursos gráficos: Você pode (e deve) adicionar imagens e vídeos para mostrar a funcionalidade de seu app. Para saber as dimensões dos arquivos que podem ser adicionados na descrição, clique aqui.

3. Idioma e traduções: Se o seu aplicativo é multi-idioma, você deve cadastrar as línguas inseridas no programa como um detalhe que será exibido na ficha do app na loja. Mas se o seu app não tiver uma tradução feita sob medida é possível adicioná-la automaticamente usando os serviços do Google.

4. Categoria: Neste campo escolha o tipo e a categoria de seu aplicativo (games, notícias, etc.). Você deve selecionar em uma lista pré-definida.

5. Detalhes de contato: É preciso adicionar informações de contato da empresa, como o email, endereço do site, número de telefone e qualquer outro meio para oferecer suporte aos usuários.

6. Política de privacidade: Descreva para os seus usuários a política de privacidade e uso dos dados que serão coletados para o funcionamento do app.

Quando preencher todas as informações solicitadas, clique em Salvar Rascunho. Seu aplicativo estará praticamente criado.

Atenção: é possível editar as informações preenchidas quando quiser.

Upload do APK

Chegou o momento que todos esperávamos: hora de enviar o arquivo da versão que será publicada.

O APK (Android Package Kit) é o formato de arquivo utilizado pelo Android na distribuição e instalação. Ele possui os elementos necessários para que um aplicativo funcione nos celulares.

Todos os passos até agora nos levaram até a criação do app dentro do Google Play Console. Agora devemos ir adiante e criar a versão na seção Gerenciamento de Versão.

Para isso, escolhemos o tipo de categoria desejado entre as opções abaixo:

1. Teste interno

2. Teste fechado

3. Teste aberto

4. Versão de produção

Esses testes são indicados para os primeiros usos em que podemos verificar o funcionamento do produto digital nos dispositivos.

Já a Versão de Produção é a que enfim será acessada pelo usuário final. Para chegar até ela é fundamental corrigir todos os erros e bugs que eventualmente surjam nos apps.

Importante: para cada fase de teste, selecione uma das opções e clique em “Criar Versão”. Depois disso, selecione o APK para upload e nomeie a versão, inserindo comentários e observações para diferenciar as versões anteriores.

Publicando no Google Play

Chegamos ao final da jornada para publicar um app no Google Play. Agora você deverá adicionar algumas informações complementares como a classificação do conteúdo, preço e disponibilidade por região.

Depois disso, certifique-se de que todos os campos de informações tenham um marcador verde ao lado.

Para isso, ainda na área de Gerenciamento de Versão vá até Revisar e Publicar. Agora basta que você Confirme o Lançamento que o seu aplicativo estará publicado na loja do Google!

Como publicar um aplicativo na App Store

Se você deseja distribuir seu aplicativo em todo o mercado então deverá publicá-lo também na App Store, a loja de aplicativos da Apple.

Embora haja menos dispositivos ativos do que os Androids, os iPhones, smartphones que possuem o sistema operacional iOS, da Apple, representam uma faixa de mercado importante, sendo a segunda maior loja de apps do mundo.

Por isso, a exemplo do que fizemos com o Google Play, vamos te ensinar a publicar um aplicativo na App Store.

Note que o processo aqui será um pouco mais trabalhoso do que a publicação na loja do Google, uma vez que as guidelines da App Store são rigorosas. Além disso é necessário o acesso a um computador com MAC OS X e Xcode instalado.

Guidelines da App Store

Na hora de desenvolver um aplicativo, os desenvolvedores deverão estar atentos às diretrizes exigidas pela Apple. As Guidelines reúnem fatores de performance, design e segurança que buscam garantir uma boa experiência para os usuários.

Normalmente os frameworks mais usados para o desenvolvimento já atendem aos pontos de design e performance exigidos pela Apple.

Mas ainda assim, os maiores responsáveis pelas rejeições dos apps na App Store são os pontos de Segurança, Negócios e Legais, como:

1. Conteúdo impróprio: Conteúdo racista, sexista, homofóbico, de intolerância religiosa, informação falsa e pornografia.

2. Conteúdo não-autoral: Uso de recursos como texto e mídia sem direitos autorais livres ou adquiridos.

3. Falta de informação dos desenvolvedores: Todas as características e informações de contato devem ser apresentadas para suporte e SAC.

4. Perigo físico: No caso de apps da área da saúde que possam apresentar informações erradas e prejudiciais ao usuário.

Portanto, ao desenvolver um aplicativo, fique atento a todas as exigências de uso impostas pela Apple e evite que seu app seja rejeitado.

Criando uma conta no iOS Developer Program

Depois de se atentar às diretrizes para a publicação de um app na loja da Apple, chegar a hora de criar uma conta no Developer Program, um serviço obrigatório para distribuir apps na App Store.

Até a data de publicação deste artigo, a inscrição na plataforma tinha custo anual de US$99 e pode ser feita por uma pessoa ou empresa.

Se a sua empresa possuir uma equipe de desenvolvimento, é possível fazer a inscrição de todos os membros por uma taxa anual de US$299.

Para realizar a inscrição como uma empresa, é necessário um D-U-N-S Number, código de identificação mundial de nove dígitos que é como um CNPJ internacional.

Mas se você quiser fazer o processo como um desenvolvedor individual, a inscrição no Developer Program será mais prática.

No Brasil, a inscrição não é totalmente online. Para concluí-la você precisará baixar o arquivo pdf que a Apple disponibiliza e enviar a documentação exigida.

Após esse passo, a Apple enviará um código de ativação e sua conta no iOS Developer Program estará ativa.

A plataforma te dá acesso às ferramentas de desenvolvimento e testes com as quais os apps devem ser desenvolvidos.

Além disso, o programa de desenvolvedor também dará acesso a integrações do Apple Pay, Game Center e iCloud, que podem ser usados em funcionalidades do seu app.

Atenção: o Xcode, necessário para utilizar o iOS Developer Program, só funciona em Macs com processador Intel e sistema operacional superior ao High Sierra (10.13.6).

Acesso com o iTunes Connect

iTunes Connect é um painel de ferramentas de acesso pelo navegador para fazer o gerenciamento da conta na App Store. Também usado para administrar o conteúdo no iTunes, a ferramenta está disponível apenas para inscritos no programa de desenvolvedor da Apple.

Agora você deve registrar as informações do aplicativo para distribuição na App Store. Para isso, concorde com os termos de uso e fique sempre atento às diretrizes de interface humana.

Na ficha que acabara de criar no iTunes Connect, complemente informações de seu aplicativo com os metadados:

1. Nome do app

2. Número da versão

3. Categoria

4. Descrição detalhada das funcionalidades

5. Palavras-chave para encontrar o app na loja

Feito o registro de informações a respeito do app, crie um ícone atrativo para destacá-lo na loja. Tenha em mente que seu aplicativo não poderá existir sem um ícone, e que ele deve seguir as dimensões exigidas.

Além do ícone e da descrição, é necessário cadastrar ao menos 5 screenshots de seu app sendo pelo menos uma pré-visualização. Esse passo é importante para que os usuários tenham uma ideia de como é seu aplicativo.

Se o seu programa for pago, você deverá concordar com termos específicos de impostos e informações bancárias e adicionar o custo. Para alterar o preço, basta acessar o iTunes Connect e fazer a mudança.

Além disso, depois de passar por todos os passos, o iTunes Connect permite que você realize um teste de validação. Nesse teste você terá a resposta se as informações adicionadas estão corretas e não serão um problema para a publicação do app.

Upload do arquivo

Com informações, descrição, preço e termos validados chegou a hora de enviar o aplicativo para a loja.

No iTunes Connect, a opção para upload fica exibida em Meus Apps. Neste momento o status do arquivo deverá ser Preparar para Submissão. Basta selecionar o arquivo de seu aplicativo e clicar em Upload para a App Store.

Se tudo estiver certo, o seu código é enviado para os servidores da Apple e começa o processo validação. Se algum problema acontecer, uma mensagem de erro na submissão será exibido. Este aviso indica informações ou bugs que deverão ser corrigidos imediatamente. É um pré-filtro.

Avaliação na App Store

Os aplicativos enviados são avaliados pela equipe da Apple. Nesta avaliação, as diretrizes exigidas são analisadas em um processo que pode levar de 3 a 7 dias.

Mas antes da resposta, é possível utilizar uma ferramenta para distribuir uma versão beta do app para testes e demonstração. O TestFlight pode ser usado para recolher informações sobre as funcionalidades e um feedback do app.

Você poderá enviar convites para emails usando o iTunes Connect. Os testes duram até 90 dias.

Aplicativo Publicado

Passado o tempo de análise, com o processo aprovado você poderá colocar seu app no ar quando quiser. Agora é só trabalhar a divulgação e ver os números de download crescendo!

Se você está decidido a criar um app para a sua empresa, nós podemos te ajudar. Peça um orçamento gratuito agora! Veja alguns dos nossos trabalhos no desenvolvimento de aplicativos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish